quarta-feira, 30 de maio de 2012

O AMOR!


As vezes chega a ser engraçado o fato de eu te ver em tudo que faço. Você está a milhas de mim, e se faz presente em cada passo dado. Penso em um milhão de coisa pra dizer quando meus olhos te ver, Crio diálogos contigo e consigo até ouvir sua voz. Não é loucura, é que me acostumei a certos detalhes que me deixam mais próximo a você, já que a realidade é bem diferente do que meu coração precisa. Não, eu não tenho vergonha de dizer o quanto te amo, nem que eu faria qualquer loucura para te tocar. Não me importaria em pagar um mico só para te fazer sorrir, nem de tomar todas as suas dores para nunca te ver chorar. Sei lá, acho que amar é isso mesmo. Dar o nosso melhor sem pedir nada em troca, fazer coisas absurdas para conseguir estar perto e mesmo com as incertezas e dificuldades, ser amigo do tempo e esperar. Se você sente algo por alguém e o tempo te faz esquecer, nunca foi amor. Então se o Amor é realmente puro, inocente, verdadeiro ele nunca se acaba, Já me vejo de cabelos brancos, olhos fundos, pele enrugada, ossos fracos e com movimentos leves mais com um lindo sorriso, em uma boca que não restarão muitos dentes. Mesmo assim carregarei em mim a marca dos muitos anos que se passaram e no meu coração, já tão cansado de bater, você vai está la, intacta. Porque de todos os meus sonhos, és o que mais quero tornar real, de todas as minhas alegrias, a maior é te ver sorrindo. Não importa que nome as pessoas dão, Alguns chamam de loucura outros de impossibilidades…Eu chamo de amor, e eu sei que é isso...

Pedro Novelli.

Nenhum comentário:

Postar um comentário